30 agosto 2017

Desafio de Agosto - Saudade, a palavra (quase) perfeita!



«Saudade é coração!
 O batimento descompassado, o ritmo inexplicável quando me sorris depois de te ausentares mesmo que momentaneamente, o alerta no olhar frágil após o espelho não nos visualizar lado a lado.
 Saudade é amor!
 O peso dos que agora já só carregamos no peito, a névoa dos dias sem graça quando não estão mais entre nós os que devagarinho se vão tornando etéreos.
 Saudade é magia!
 O brilho do olhar infantil na festa de aniversário quando a vida ainda parece de brincar, onde nada afecta e tudo floresce sem pressa, sem lágrimas, sem dor.
 Saudade é poema!
 As palavras de livros por onde viajo, onde sou rainha de meu universo e onde tudo se resume a uma casa no meio da pradaria florida sem tempestades, sem céu cinzento, sem frio na alma.
 Saudade é vida!
 A cada minuto que condensamos no peito, a cada palavra que não expelimos da garganta, a cada beijo que deixamos escapar e por cada abraço que insistimos em negar; a vida perde-se em pequenos segundos quando não a entendemos visceralmente e a deixamos escapar por entre guerras, zangas, desilusões, amarguras inúteis.
 A saudade não espera pelo momento certo, não entende os amantes que se reencontram dia a dia e por isso invade os incautos, instiga os melancólicos e insiste com os inseguros de seu valor.
 Mas eu não quero, ainda assim, morrer sem senti-la acordar-me depois de um sonho menos bom porque é a saudade que nos eleva e nos reergue para o sol de novo aquecer a vida; é a saudade que nos instiga a sobrevivência no amor, nos impele para o corpo do desejo dos que nos enfeitiçam alegremente.
 Saudade é mulher!
 Nos meus braços descobres que és mais, que és aquele que respira por ser cuidador da mais perfeita criatura que habita os lugares mágicos de teu viver.
 E saudade é ter tudo e ter nada, é ser sorriso e lágrima no mesmo instante, é perder e ganhar no mesmo jogo da vida, é conquistar e perder no território da felicidade, é cuidar e não querer mais lutar quando a pena vale mais que a audácia.
 Saudade sou eu e tu!
 Somos feitos do que fomos e não pudemos ser, do que queremos e não pudemos ter, do que sentimos e não pudemos esquecer...»


4 comentários:

  1. uma saudade cheia de tudo ♥

    Que texto inspirador :)

    Beijinhos e obrigada por participares ;)
    Cris
    blogfacebookbloglovin instagram loja

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga, tuas palavras são generosas. Obrigada eu.😚

      Eliminar
  2. Nádya por momentos esqueci-me que estava a ler um simples post e pensei que estava a ler um livro, daqueles onde somos embalados pelas palavras e a nossa mente voa para longe. Parabéns pelo magnífico texto.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Oh...fico sem palavras.
    Obrigada pelo carinho, é bom podermos tocar os outros com magia, eu tento...
    😚

    ResponderEliminar